Publicidade

cotidiano

Golpe de fundo de investimentos faz 22 vítimas em Araraquara

Desde o dia 3 de agosto, as vítimas têm procurado a Polícia Civil para denunciar o golpe; elas têm entre 26 e 66 anos

| ACidadeON/Araraquara -

Vítimas do golpe têm procurado a Polícia Civil para denunciar o crime (Foto: acidade on Araraquara)
 

Desde o dia 3 de agosto, vítimas de estelionato têm procurado a Polícia Civil de Araraquara para denunciar um golpe envolvendo um suposto fundo de investimentos de aluguel de máquinas de mineração. Ao menos 22 pessoas já registraram Boletim de Ocorrência.  

Até o momento, ao menos R$150 mil teriam sido transferidos pelas vítimas para o mesmo CNPJ. Todas apresentaram cópia das movimentações financeiras. 

A vítima mais recente esteve na delegacia na tarde do último sábado (06). É um homem, de 32 anos, que perdeu R$3,8 mil.  
 
 
VEJA TAMBÉM 
 
Homens são presos após roubarem mulheres em Araraquara 
 
Veja as contradições sobre a morte de motociclista em Araraquara 

 

Ele e as demais vítimas participavam do mesmo grupo em um aplicativo de mensagem. Assim como o restante, este homem fez uma transferência bancária para a conta do estelionatário. 

Dentre as vítimas que já procuraram pela Polícia Civil estão 11 homens e 11 mulheres, com idades entre 26 e 66 anos. 

A primeira pessoa a denunciar o caso foi uma mulher, na noite de quarta-feira (03). Ela tem 51 anos e perdeu mais de R$2,2 mil. 

Ela contou que recebeu o convite de um amigo para participar de um fundo de investimentos de aluguel de máquinas de mineração, e que precisou instalar um aplicativo no seu celular.  

No dia 31 de julho, ela fez a primeira transferência bancária, no valor de R$1,6 mil. No dia seguinte, foi feita a segunda, de R$1,2 mil. 

Mas ao tentar acessar o aplicativo no dia 2 de agosto para resgatar o lucro da aplicação não conseguiu. 

A mesma promessa de resgate foi feita pelo estelionatário a todas as vítimas, que fizeram transferências para o fundo de investimentos, mas não conseguiram recuperar o lucro prometido. 

A Polícia Civil está ouvindo as vítimas e deve investigar o caso. Até o momento, o Boletim de Ocorrência já foi editado sete vezes.  
 
 
LEIA MAIS  
 
Produtividade agrícola pode ser beneficiada por soluções tecnológicas


Mais notícias


Publicidade