Publicidade

Conteúdo Patrocinado

ACidade ON - Campinas
  •  

Conheça as novas engrenagens do varejo

Entenda sobre os principais tópicos do novo varejo, que também estarão presentes no Retail Conference, realizado pela ACIC no dia 4 de outubro


Divulgação: ACIC
 

Antes de entender as novas engrenagens que vão movimentar o mercado de varejo, é preciso entender o que é o varejo hoje. 

Basicamente, consiste na venda direta ao consumidor final. Na maioria dos casos, a comercialização, no segmento varejista, acontece por unidade e em pequenas quantidades. 

Atualmente, os principais modelos de negócio são: as lojas de departamento, supermercados, armazéns, outlets, franquias, concessionárias e clubes de compras. Com o avanço das tecnologias, surgiu também uma nova peça nessa complexa engrenagem: o varejo 4.0. 

E com essa chegada, empresas estão tendo a necessidade de se adaptar rapidamente para conseguir bons resultados e se destacar no mercado. Mas isso não é tarefa fácil, por conta disso, a ACIC realizará no dia 4 de outubro a 10ª edição do Retail Conference, com o tema central "Adaptabilidade: O motor para a transformação do varejo". Para saber mais, acesse www.retailconference.com.br

Cada vez mais inovações surgem e as ferramentas tecnológicas fazem com que os processos sejam otimizados e a experiência do cliente cada vez mais aprimorada. 

Logo, para saber o que gera bons resultados e quais as principais tendências para os próximos anos, é necessário acompanhar os grandes nomes do mercado varejista, através de conteúdos disponibilizados na internet e, principalmente, dos eventos sobre o assunto. 

Na 10ª edição do Retail Conference você encontrará conteúdo, experiência e networking em um único lugar, com palestrantes renomados que irão fazer você aplicar o conhecimento obtido através dos painéis "As Pessoas do Varejo", "As atuais e futuras Tendências de Varejo" e "Tecnologia Remodelando o Varejo". Saiba quem são esses palestrantes em www.retailconference.com.br.

Nada substitui a interação e o aprendizado obtidos nesses encontros, mas enquanto nosso evento não chega, podemos ajudar você a entender melhor algumas das novas ferramentas abordadas pelos especialistas.  

Pagamento 

Para os consumidores mais exigentes, experiências de compra variadas e mais ágeis passaram a ser um diferencial e o varejo tem investido em novos meios de pagamentos. 

Num movimento forçado pela pandemia da covid-19, 85% dos brasileiros agora têm acesso a serviços financeiros - um dos maiores índices de bancarização vista em décadas. Esse cenário faz com que os consumidores priorizem experiências de compras cada vez mais ágeis e, por esta razão, faz sentido que as empresas invistam em diferentes meios de pagamentos. 

Entusiasta dos pagamentos digitais no varejo, Fabiano Dias, diretor de Negócios Internacionais da Bitwage, considera que o comércio brasileiro tem reagido bem a essas novidades. Tomando como exemplo o PIX, ele afirma que esse será um passo que todos os sistemas financeiros terão que dar. E o Brasil saiu na frente. 

A adoção do PIX é considerada um dos maiores símbolos dessa inclusão por meio de pagamentos digitais. O sistema já é usado por 71% da população, que registrou 380 milhões de chaves, segundo o Banco Central. 

Nesse rol de métodos de pagamento diferenciados e sem contato, o QR Code (Quick Response Code) permite, entre outras funções, efetivar pagamentos. Numa espécie de código de barras em imagem, que armazena informações, o QR Code pode ser lido por qualquer dispositivo móvel que disponha de uma câmera, sendo, assim, de fácil acesso aos consumidores.

Diversas carteiras digitais, inclusive, já disponibilizam o leitor em seu próprio aplicativo. 

Pensando na segurança, a tokenização contribui para a imagem de uma empresa com um bom sistema de segurança, especialmente para o e-commerce. A exibição de certificados de segurança transmite confiabilidade, pois trata-se de um processo realizado para proteger as informações sensíveis dos clientes que realizam uma transação on-line. 

Divulgação: ACIC
 

Aplicativos 

Assumindo um papel importante do pré ao pós-venda, os apps são considerados pelos consumidores facilitadores da marca, além de trazerem a percepção de preços melhores. 

Imediatistas e sem tempo ou vontade de ir às compras na loja física, os consumidores se acostumaram a comprar em pequenas quantidades, receber produtos em casa e aproveitar promoções personalizadas. O amadurecimento dos hábitos de compra pelos canais digitais fez com que o volume de transações via smartphones ganhasse ainda mais força. 

De acordo com um levantamento recente da Internet Media Services (IMS), cada aparelho smartphone no Brasil possui, em média, 16 aplicativos instalados. Esse número coloca o país como o segundo mercado de aplicativos de compras que mais cresce no mundo. 

Além de animadores para o comércio, os dados citados comprovam o poder e o papel dessa ferramenta na transformação do varejo nos últimos anos. Em um bate-papo sobre o assunto, Ana Fritoli, especialista de insights para varejo no Google, e Vinicius Zimmer, líder de apps no Google, confirmam que neste novo cenário surge mais um desafio para as marcas: manter o interesse do usuário em seus aplicativos.

Metaverso 

Empresas, consumidores e a indústria do entretenimento olham para o metaverso como o sucessor da internet móvel. Lojas, escritórios e outros ambientes perderão suas limitações espaciais.

A integração de tantas tecnologias, como o 5G e a realidade aumentada, e a usabilidade disso tudo em nosso dia a dia convergem cada vez mais para a expansão da tela para o mundo físico. Materializando-se, assim, a criação de um novo universo - o metaverso.

Cada vez mais em pauta, o conceito expande as nossas possibilidades, a partir de novas dimensões de tempo e espaço. Por isso, a interação de espaços virtuais com espaços físicos é uma realidade em ascensão - e um ponto de discussão recorrente no mercado de varejo.
 

Divulgação: ACIC
 

Conflito de gerações 

Outra engrenagem que atualmente faz parte do mercado de varejo, principalmente pelos avanços tecnológicos terem impactado profundamente a sociedade de forma geral, as gerações possuem características diferentes, tanto na maneira de consumir quanto na de trabalhar.

Deste modo, para obter sucesso no varejo, é preciso saber como lidar com conflitos de gerações entre os colaboradores de seu negócio. Além, é claro, de preparar toda a equipe para atender a clientes de diferentes gerações.

Conclusão 

Agora que já conhece algumas das principais tendências para esse mercado, é preciso aprofundar o seu conhecimento, ouvir cases reais de empresas, acompanhar e compreender como iniciar as operações da maneira correta, contando com especialistas do setor.
Para isso, o melhor caminho é participar do evento Retail Conference 2022 - Adaptabilidade: o motor para a transformação do varejo. Aproveite que no dia 4 de outubro todas as peças da engrenagem estarão reunidas em um só lugar.

Acesse: https://retailconference.com.br/


Mais notícias